NÚCLEO TECNOLÓGICO MUNICIPAL

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Inclusão Digital: NTM oferece capacitação à comunidade

A Secretaria Municipal de Educação, através da Coordenadoria de Programas e Projetos, juntamente com o Núcleo Tecnológico Municipal, organizou um calendário de Inclusão Digital – Informática Básica gratuitamente em todas as Escolas Municipais de Sinop com o objetivo de promover a inclusão social por meio da INCLUSÃO DIGITAL, proporcionando a população o acesso às tecnologias com vistas a diminuir as dificuldades de entrada no mercado de trabalho; Oportunizar a população, através da inclusão digital, a busca de novos conhecimentos como ponto fundamental do exercício da cidadania; Propiciar ainda aos cidadãos, conhecimentos úteis acerca das tecnologias de modo que estes saibam lidar com as tecnologias presentes nos vários segmentos da sociedade, para que possam desempenhar diversos serviços por meio da utilização do correio eletrônico, entre outros.
De acordo com o coordenador do Núcleo Tecnológico Municipal, prof. Nilton Matsui, serão atendidos em 18 Escolas Municipais, com 24 turmas, aproximadamente 645 cursistas acima de 15 anos de idade, nos períodos matutino, vespertino, noturno e aos sábados de acordo com a demanda da clientela escolar local.
Portanto a comunidade deve procurar as secretarias das escolas municipais de 01 a 12 de agosto para realizar as inscrições, no período de atendimento das escolas, pois as aulas de informática básica iniciarão a partir de 15 de agosto de 2011.
Fonte: Assecom

terça-feira, 19 de julho de 2011

Tecnologia: usar ou não usar?

Projeto Aula Interativa mostra que a tecnologia pode fazer a diferença. Foto: Divulgação

Muito se fala hoje sobre os poderes da tecnologia na Educação. Nós mesmos, aqui no Educar, já fizemos várias reportagens sobre o tema, como essa matéria que indica 40 sites educativos. A matéria teve sua primeira versão em 2009 e até hoje é uma das mais acessadas do nosso site, grande prova de realmente é um assunto de interesse dos nossos leitores.

Mas, diante de notícias de escolas que já adotaram tablets e lousas interativas, pergunta-se cada vez mais se tudo isso é eficaz para o que o Brasil realmente precisa: melhorar a qualidade do ensino e o desempenho escolar das nossas crianças e adolescentes. Pois um projeto recente da Dell mostrou que sim. Se aliada a programas pedagógicos, desenvolvimento de conteúdo, capacitação de professores e envolvimento da comunidade, a tecnologia tem, sim, poder de mudança.

O projeto Aula Interativa foi implantado em 23 escolas públicas de Hortolândia (SP), beneficiando mais de 6 mil alunos e 100 professores de 5ª e 6ª séries do Ensino Fundamental e 1º e 2º anos do Ensino Médio. Além de toda a parafernália tecnológica, que inclui lousa interativa, conexão sem fio, sistema de som, impressora e computador para professor, o Aula Interativa tem conteúdo desenvolvido por especialistas da Universidade de São Paulo (USP). E os professores envolvidos recebem treinamento para trabalhar com a nova metodologia pedagógica.

Os resultados do projeto foram avaliados pela Unesco e são bastante animadores: o rendimento em matemática dos alunos do Ensino Fundamental que participaram do projeto melhorou 20% — sete vezes mais que o grupo de controle, que foi apenas observado, e não recebeu o projeto. Segundo o estudo, 44% dos alunos responderam que aulas ministradas com tecnologia ficam mais interessantes e 54%, que estas aulas incentivaram o interesse pelo estudo.

Veja os depoimentos de uma professora e de uma estudante envolvidas no projeto:

“Este projeto é um meio de mostrar que a Educação no Brasil tem solução. É um começo de uma nova forma de educar – com inovação, interatividade e participação. Acho que esse é o caminho certo!”
Ana Maria Gonçalves Rocha, professora de Português da Escola Estadual Professora Paulina Rosa

“Agora eu me interesso mais pela aula, porque ela é mais interessante e tem mais recursos, e aprendo melhor porque é bem mais fácil ver e ouvir o que está sendo ensinado.”
Rebeca Cristina Silva de Oliveira, estudante da Escola Estadual Manoel Ignácio

A segunda etapa do projeto começou no início deste ano: os alunos receberam netbooks. Será que com computadores individuais o desempenho dos estudantes vai ficar ainda melhor? Vamos aguardar os resultados.
Veja o vídeo do Projeto Aula Interativa:



Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/blog/boletim-educacao/2011/07/08/tecnologia-usar-ou-nao-usar-2/

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Projetos de professores para melhorar o ensino terão prêmio nacional


Estão abertas, até 15 de setembro, as inscrições para o Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação. A quinta edição vai selecionar até 40 experiências concluídas ou em execução, sendo oito por região do país. Os autores dos trabalhos receberão R$ 5 mil em dinheiro, troféus e certificados.

Para concorrer, os educadores devem relatar projetos desenvolvidos ou em desenvolvimento, com resultados comprovados no ano letivo de 2010, que atendam aos objetivos do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), lançado em 2007.

As experiências, conforme o regulamento da quinta edição do prêmio, devem estar relacionadas a uma ou várias das seguintes ações: promover a permanência, o sucesso escolar, a redução da repetência, do abandono e evasão de estudantes da educação básica; aumentar a participação da família na escola, a inserção da escola na comunidade, a inclusão educacional social, racial, digital; trabalhar para a formação ética, artística e cidadã dos alunos.

Podem candidatar-se professores da educação básica em exercício da atividade docente em escolas públicas e de instituições educacionais comunitárias, filantrópicas e confessionais conveniadas aos sistemas públicos de ensino.

A inscrição tem duas etapas. Na primeira, o professor preenche o formulário e envia pela internet; na segunda, posta nos correios (sedex ou AR) o relato da experiência, cópias de documentos pessoais, declaração da escola, entre outros. O relato deve ser enviado para o endereço: Prêmio Professores do Brasil – 5ª edição – Núcleo de Estudos de Ciência Matemática, Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça, Rua Ildefonso Simões Lopes, 2.791 – Bairro Sanga Funda – cep: 96060-290 – Pelotas (RS).

O prêmio oferecerá R$ 200 mil, que serão distribuídos para as 40 melhores experiências (R$ 5 mil por professor) e R$ 80 mil em equipamentos audiovisuais ou multimídia para as escolas que desenvolveram os projetos premiados. Cada escola receberá equipamentos no valor de R$ 2 mil. Além do reconhecimento, os vencedores participarão de um seminário promovido pelo Ministério da Educação na mesma data da entrega do prêmio.

Em 2011, o Prêmio Professores do Brasil é realizado pelo MEC, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI). A Fundação SM, Intel, Instituto Votorantim e a Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares (Abrelivros) são os patrocinadores.

Trajetória – Nas duas primeiras edições do Prêmio Professores do Brasil, em 2005 e 2007, participaram docentes da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental. Em cada ano foram premiados 20 projetos. A partir de 2008, o prêmio foi estendido para toda a educação básica, incluindo os anos finais do ensino fundamental e o ensino médio. O número de premiados poderia alcançar até 40 experiências, mas em 2008 foram selecionados 31 projetos e em 2009, 35.

No conjunto das quatro edições, de 2005 a 2009, concorreram ao prêmio 4.394 trabalhos – 1.135 em 2005; 1.457 (2007); 779 (2008) e 1.027 (2009), e 106 educadores receberam prêmios em dinheiro que somaram R$ 530 mil.

Ionice Lorenzoni


Confira o regulamento, a ficha de inscrição e a premiação na página eletrônica do prêmio.
Palavras-chave: educação básica, Prêmio Professores do Brasil

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Novos cursos de Inclusão Digital ofertados pelos bolsistas.



Na quinta e sexta(noturno), terça(vespertino) e no sábado(matutino), neste mês de junho, iniciaram-se quatro novas turmas do curso “Inclusão Digital – Informática Básica” atendendo a comunidade, com pessoas acima de 15 anos, tendo diversas idades. No Núcleo Tecnológico Municipal “Maria Tereza da Silveira Gava”, Com o objetivo de:
1. Promover a inclusão social por meio da INCLUSÃO DIGITAL, proporcionando a população o acesso as tecnologias com vistas a diminuir as dificuldades de acesso ao mercado de trabalho;
2. Oportunizando a população através da inclusão digital a busca de novos conhecimentos como ponto fundamental do exercício da cidadania;
3. Propiciando aos cidadãos conhecimento úteis acerca das tecnologias de modo que estes saibam lidar com as tecnologias presentes nos vários segmentos da sociedade, para que possam desempenhar serviços como: saber realizar a declaração do impostos de renda, consulta a holerites, inscrições em concursos, recadastramentos de CPF, consulta ao SINE (Sistema Nacional de Emprego), utilização do correio eletrônico, entre outros serviços.
A Secretaria Municipal de Educação disponibilizou através da Coordenadoria de Programas e Projetos, os estagiários bolsistas: Décio Alexandre Franzener, Ewerty Alves de Souza, Daiana de Oliveira e Luciléia Meneguete para serem os monitores dessas turmas de inclusão digital social.
Prof. Nilton Matsui
Coordenador do Núcleo Tecnológico Municipal
“Maria Tereza da Silveira Gava”

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Encerramento de duas turmas do Curso de Informática Básica 2011/01 no Núcleo Tecnológico Municipal de Sinop (NTM)



As formadoras Joana Rodrigues Moreira Leite e Leila Debortolli Bergonci fizeram o encerramento de duas turmas do Curso de Informática Básica nessa última semana do mês de junho, cujas aulas foram ministradas nesse primeiro semestre de 2011 com carga horária de 40 horas. Uma turma teve aulas nas segundas-feiras no período vespertino e a outra turma participava das aulas das quartas-feiras no período matutino.
O curso atendia as pessoas da comunidade e funcionários da rede municipal de Sinop. O objetivo do curso é incluir pessoas na “Era Digital”, trabalhando os recursos básicos de como funciona um computador e os softwares básicos e necessários para conhecimento de quem está começando a ser incluso nesse “Mundo Digital”. Dentre os conteúdos trabalhados estão desde aprender ligar e desligar um computador, Tutor de Digitação, os Pacotes do BrOffice.Org ( Writer, Calc e Impress) e noções básicas de Internet.
Nesse sentido, espera-se que cada cursista continue seus estudos, procurando novos conhecimentos em informática para manter se atualizados nessa área que está em constante transformação, pois a aprendizagem é um processo contínuo.